De fácil instalação, o aquecimento solar traz conforto da água quente no inverno e ainda reduz a conta de energia elétrica. Nos dias frios, ter as facilidades de água quente em vários locais da casa faz toda a diferença

AquecimentoPara Olinda Santos, 59, dona de casa de Mogi-Guaçu – SP, a instalação do sistema de aquecimento de água solar revolucionou sua vida. “Temos em todos os banheiros, cozinha e área de serviço há um ano e três meses. Tivemos uma economia de 80% na conta de luz”, relata Dona Olinda. Para ela, ter o aquecimento solar é sinônimo de conforto e praticidade. “Nesta época do frio, lavar louças e roupas com água quente é muito mais confortável. Além disso, economizo sabão e detergente, pois a água quente limpa melhor e retira toda a gordura”, acrescenta.

Dona Olinda conta ainda que gosta de aproveitar a água quente para fazer o café mais rapidamente e até economizar o gás da cozinha. “Pode-se regular em praticamente todas as temperaturas. Se eu quiser, já tiro a água quente para o café, coloco um minutinho no fogão, e está feito! Café pronto rapidinho. Eu estimulo todas as minhas amigas a utilizarem o aquecimento solar, gosto muito e todas as que compraram e instalaram o produto ficaram muito felizes e satisfeitas”, diz.

A aposentada Jane Drummond, 69, de Lagoa Santa, Minas Gerais, tem o produto instalado na cozinha e nos três banheiros, para as pias e duchas de banho. Ela conta que o aquecimento solar no inverno faz toda a diferença para o conforto da família. “A água quente ajuda a tirar a gordura das louças e nos poupa da água fria nas mãos, tão incômoda na hora de lavar os pratos. O pessoal em geral reclama de acordar cedo e ir tomar banho, na minha casa temos prazer em fazer isso, pois nosso banho com aquecimento solar é super confortável e gostoso, a água fica bem quentinha mesmo”, conta. “Como temos ducha e não mais chuveiro elétrico, a economia na conta de luz é imensa”, acrescenta.

A família tem o aquecimento solar instalado há dez anos e o único cuidado de manutenção requerido neste período foi a lavagem dos coletores. “Lavamos duas vezes ao ano. Quando não fazemos nós mesmos, pagamos 50 reais pela lavagem, o que é muito barato para um produto com tantas vantagens”, afirma.

A funcionária pública Elaina Souza, 49, da Vila Aricanduva, São Paulo – SP, adquiriu o sistema há dois anos para três banheiros e pia da cozinha. “Foi o melhor custo benefício que já tive em minha casa, pois além de reduzir minha conta de luz em 40%, tenho 3 filhos que agora me ajudam a lavar a louça com a água quentinha. E eu também só me preocupo com o consumo de água, mas não mais com o de energia elétrica. O sistema vale muito a pena!”, finaliza.

Redução da conta de luz – Além do conforto, a instalação de um sistema de aquecimento solar pode ser um alívio para a conta de luz, que costuma subir no inverno, especialmente por causa da utilização do chuveiro elétrico. “Em uma casa com 4 ou 5 pessoas, pode-se economizar até 40% do valor da conta de luz com a instalação de um sistema desse, que funciona bem mesmo nessa época do ano”, explica Amaurício Gomes Lúcio, presidente fe do DASOL – Departamento Nacional de Energia Solar Térmica da ABRAVA.

“Nosso país tem uma das maiores disponibilidades de energia solar do mundo, abundante em qualquer parte do território nacional, o ano todo. Os aquecedores solares necessitam apenas de brilho de sol para funcionar, e não dependem da temperatura do clima, por isso, funcionam mesmo no inverno”, explica.

As placas coletoras recebem a energia solar ao longo do dia e repassam essa energia para a água, que é armazenada no reservatório térmico para ser utilizada a qualquer momento. Apenas algumas horas de sol já são suficientes. A tecnologia é reconhecida pelo Inmetro, e cabe ao consumidor observar a etiqueta de eficiência, tanto em coletores como em reservatórios.

Para se ter uma ideia, em um domicílio com 5 banhos diários de 8 minutos cada, a média do consumo mensal é de 87 kWh. Um equipamento de aquecimento solar com coletor de 2m² e 200 litros de reservatório tem capacidade de gerar 160 kWh/mês, energia de sobra para atender as necessidades de uma família, sendo possível reduzir em cerca de 80% o valor gasto com banhos em uma residência. O investimento inicial para a instalação de um equipamento deste tipo é de aproximadamente R$ 2 mil.

“Isso pode gerar uma economia de até 50% no valor total da conta de energia elétrica. O investimento inicial retorna em aproximadamente 24 meses, mas a tendência é de queda desse prazo ao longo dos próximos anos, pois os custos com eletricidade e gás tendem a aumentar. Como o sistema tem uma vida útil mínima de 20 anos, a sua utilização é muito vantajosa”, esclarece Amaurício.

Aquecimento

Fácil instalação – A instalação do sistema de aquecimento solar é simples e não demanda modificações estruturais. Primeiramente, é necessário que o imóvel tenha área disponível e apropriada, como um telhado ou laje, com uma boa incidência de raios de sol por várias horas do dia. Dessa forma, poderá ser feita a instalação dos coletores para aproveitamento máximo da luz solar.

A instalação consiste em fixação do boiler e do coletor solar no telhado ou laje, com interligações hidráulicas adequadas de acordo com o projeto. Para que a água quente chegue aos ambientes planejados, será então necessária a conexão do sistema de aquecimento solar com a tubulação de água quente, muitas vezes já prevista em algumas moradias. Caso a moradia não tenha tubulação específica para água quente, será necessária uma adaptação e inserção de alguns circuitos hidráulicos e novos registros. No caso dos imóveis que já possuem chuveiro elétrico, uma possibilidade é mantê-lo na instalação (na posição desligado como sistema de backup), para dias sem insolação suficiente.

Para dimensionar a capacidade do equipamento é preciso identificar os padrões de consumo de água quente da família: quantas pessoas moram na casa, quantos banhos tomam por dia, em quais pontos a água quente será instalada e em quais horários se dará sua utilização, tudo isso para saber o volume total de água quente que será consumido. Com essas informações, será possível determinar uma proposta de projeto, que deverá trazer informações técnicas de quantas placas coletoras são necessárias e a produção anual de produção de energia do sistema. Além disso, o volume do reservatório térmico solar capaz de armazenar água quente para atender as necessidades da família.

Recomenda-se que o consumidor conte sempre com uma empresa ou profissional capacitado, participante do Programa Qualisol Brasil da ABRAVA. É uma garantia de bons serviços.

Serviço:
daSol ABRAVA
(11) 3361-7266
www.dasolabrava.org.br