Especialista explica principais situações e recomenda cuidados para efetuar reparos e trocas na válvula.

As temperaturas prometem cair a partir desta semana. Por isso, é bom ficar atento a algumas situações e cuidados necessários nas instalações hidráulicas. O frio tende a ressecar a borracha responsável pelo bom funcionamento do sistema, o que provoca um aumento nos reparos e troca nas válvulas de descarga com mais frequência.

Dentre os problemas que podem ocorrer devido a esta queda de temperatura estão: desperdício de grande volume de água dentro do vaso sanitário que flui sem parar; a válvula de descarga que escorre em forma de filete dentro do vaso sanitário; ao acionar a descarga, escorre um fio de água pelo azulejo; ao acionar a válvula, não ocorre a descarga, e por isso, não é despejada água dentro do vaso sanitário; e vazamento no parafuso injetor.

De acordo com o Diretor Geral da Censi Sistemas Hidrossanitários, Leandro Censi, o ideal é optar por produtos com borracha de silicone, pois possuem uma durabilidade maior que as borrachas convencionais e não ressecam com o tempo.

O diretor presidente da Censi Sistemas Hidrossanitários, Paulo Censi, especialista que possui 20 anos de experiência como encanador, indica algumas soluções simples para esses problemas:
– Em primeiro lugar, feche o registro geral do banheiro, ou da própria válvula de descarga (se tiver registro integrado), para evitar que a válvula de descarga dispare após o seu conserto.
– Observe o estado do parafuso injetor no lugar. Se estiver corroído, deverá ser substituído por um novo (disponível no mercado).
– A guarnição é responsável pelo movimento do êmbolo. Portanto, não deverá ter folga (para evitar que a água escape em volta da guarnição dentro da válvula), nem estar muito justa (para não travar o êmbolo). Não se esqueça de polir e lubrificar internamente a válvula com a lixa e o lubrificante que acompanha o kit Multi Reparos Censi.
– O vazamento em forma de filete poderá ser provocado pela guarnição menor da tampa frontal, que poderá esmagar ou rachar no momento do aperto final da tampa frontal. Outro problema que pode ocorrer é a sede da válvula de descarga ficar corroída ou gasta, o que é comum em válvulas de descarga antigas.
– O vazamento pelo azulejo é provocado pela folga na vedação do eixo acionador. Com a tampa frontal desmontada, separe o eixo acionador, retire a bucha da tampa (parafuso sextavado que se encontra dentro da tampa frontal, atrás da mola). Com uma ferramenta pontiaguda, retire o barbante ou gaxeta, limpe bem o local e coloque no lugar o anel o’ring que acompanha o Multi Reparos Censi. Não se esqueça de lubrificar o eixo acionador.
– Se a válvula de descarga está travada é importante fazer um polimento no sentido de fora para dentro no interior da válvula de descarga, usando a lixa que acompanha o kit (deixe o interior da válvula de descarga brilhando). Limpe os resíduos e enxugue o interior da válvula de descarga com um pano. Em seguida, passe com o dedo uma camada de lubrificante. Observe se o aperto da guarnição do êmbolo foi feito corretamente, e se, após o aperto, ela não ficou fora do centro. Lubrifique em volta da guarnição do embolo e recoloque o embolo dentro da válvula de descarga, fazendo o movimento para dentro e para fora, certificando-se de que a peça deslize suavemente.
– O vazamento no parafuso injetor acontece sempre que é desmontado. Por isso, a Censi apresenta um kit que acompanha um anel de vedação para substituir o antigo. Após a regulagem da descarga através do parafuso injetor, aperte-a contra a porca, para dilatar e fixar o anel de vedação.

Serviço:
Censi Sistemas Hidrossanitários
(47) 3331-0500
censi.com.br