095_vidriSe antigamente as paredes de uma residência dependiam apenas da pintura para criar a identidade do lar, hoje revestimentos como as pastilhas são o grande destaque em projetos de decoração. A variedade de cores, formatos e texturas se adaptam às necessidades específicas de cada um e transformam qualquer ambiente em um espaço exclusivo, com a personalidade e estilo do morador. Mas para quem pretende mudar o revestimento ou colocar um novo, é importante ter em mente as necessidades do produto, não apenas estéticas como também funcionais.

As arquitetas Cláudia Novak e Daniela Cerbatto costumam utilizar revestimentos em seus projetos como uma forma de criar uma identidade única para cada cliente. “Os revestimentos já existem a algum tempo no mercado, mas são itens que estão em constante atualização. Podem-se encontrar novos acabamentos, cores e materiais, que acabam tornando-se tendências”, conta Daniela.

As pastilhas são conhecidas por sua versatilidade e sofisticação, mas, de acordo com Luciano Pretto, proprietário da Vidri Revestimentos, empresa especializada na comercialização e fabricação de revestimentos, deve-se prestar atenção ao comparar produtos. É necessário buscar informações sobre as especificações das peças para não obter um resultado indesejado na aplicação, e também no resultado decorativo. “Uma pastilha de vidro não é o mesmo que uma pastilha de vidro cristal. O porcelanato pode ser esmaltado ou polido. São detalhes que fazem toda a diferença”, afirma o empresário.

Outro ponto a ser analisado com cuidado é a área onde o revestimento será aplicado. “As áreas precisam estar livres de poeira e gordura, completamente planas e niveladas. As peças devem ser manuseadas com cuidado, evitando bater suas pontas. Também não é aconselhável utilizar ferramentas que possam danificá-las”, acrescenta Pretto.

Cada produto tem suas particularidades no momento de aplicação, muitos precisam seguir um sentido de colocação, sejam setas ou desenhos do próprio revestimento. Para isto o empresário sugere uma paginação previa, colocando os produtos de uma forma que possam ser visualizados antes de iniciar o trabalho. Para atingir um melhor resultado o interessante é que o morador, ou o arquiteto responsável pelo projeto, use o serviço de um colocador.

Segundo Claudia, a indicação de um bom profissional, especializado na aplicação de revestimentos, é imprescindível. “Não adianta o cliente investir um valor elevado na pastilha e querer economizar na mão-de-obra, pois terá um serviço de qualidade insatisfatória. Sempre contamos com a indicação de profissionais pelas próprias revendas de revestimentos e comentamos sobre a importância deste serviço qualificado com o nosso cliente”, pontua a arquiteta.| VidriRevestimentos

Jiz-02/jun/2013