Com grafismos charmosos e versáteis, ladrilho hidráulico se tornou queridinho para compor o piso e enriquecer os projetos de interiores
Ladrilho

Ladrilho hidráulico, revestimento artesanal, sua produção não consome energia nem emite gases

A busca por materiais ecologicamente corretos, práticos e, sobretudo, originais, leva ao resgate de técnicas e revestimentos com tradição milenar. Um ótimo exemplo disso é o ladrilho hidráulico, revestimento totalmente artesanal, cujo a produção não consome energia nem emite gases, evitando prejuízos ao meio ambiente. “Além da questão ecológica, o material surgido ainda no Império Bizantino faz muito sucesso graças a beleza e o colorido que trazem aos projetos”, observa arquiteta Marina Dubal, do escritório DAD Arquitetura e Design.

Outra característica muito considerada pelos profissionais ao aplicar o ladrilho hidráulico é sua durabilidade. “Produzidos artesanalmente, um a um, a partir de moldes metálicos e de uma mistura de matérias primas como o cimento, o ladrilho hidráulico é um revestimento durável e por isso aplicado tanto em área interna quanto externa”, explica Marina. A partir desta característica nasceu a tendência de levar o ladrilho também para os pisos. A arquiteta Ivana Seabra enumera os locais em que o ladrilho hidráulico pode ser aplicado: “Esse revestimento cai bem em pisos de varandas, banheiros, espaços gourmet, ambientes externos e espaços mais rústicos”.

De acordo com a profissional, a única ressalva na hora de utilizar o ladrilho hidráulico no piso é em relação a harmonia do ambiente. “Devemos ter cuidado na combinação das cores e no diálogo com os móveis inseridos no local. Cuidado para não pesar o ambiente e criar desarmonia com o contexto geral. Seguir orientações de um profissional é fundamental para ser assertivo na escolha das cores e formas aplicadas”, recomenda Ivana.

A arquiteta conta que o ideal é que os móveis sejam mais neutros nos espaços em que o ladrilho aparece no piso. “As cores estarão sobressaindo no piso, por isso, é ideal um mobiliário mais sóbrio. Móveis em madeira, por exemplo, caem muito bem nesse tipo de piso. O ideal é que uma parede seja escolhida para acompanhar ladrilho no piso. Assim, o ambiente parecerá mais amplo e as cores se sobressairão”, indica a profissional.

Se o ambiente for pequeno, essa ideia sugerida por Ivana vira quase uma regra. “Em ambientes menores, como varanda de quarto, essa combinação é muito bem-vinda, pois o ladrilho amplia o espaço dando a sensação de continuidade”, reforça a arquiteta. Segunda ela, seguindo esses cuidados, a casa fica mais bonita e com toques rústicos.

Quanto à manutenção, os cuidados são simples. “Deve-se limpar os ladrilhos com água e sabão neutro. Produtos ácidos estão proibidos. Para manter o brilho e beleza do ladrilho por mais tempo, pode-se aplicar cera a cada 15 dias”, encerra Ivana.