Pressão da água, potência, economia e até a Região do País em que se vive são aspectos que precisam ser avaliados antes da escolha do modelo ideal.

Presente em mais de 33,2 milhões de lares brasileiros, segundo o Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (IBOPE), o chuveiro elétrico é um produto democrático e econômico, pois consome energia somente enquanto está em uso e gasta menos água do que outros sistemas de aquecimento. Trata-se de uma solução genuinamente brasileira, cuja diversidade de modelos e funcionalidades despertam dúvidas antes da compra.

A Lorenzetti, líder em duchas, chuveiros e torneiras elétricas, destaca aspectos importantes que devem ser considerados antes de comprar o modelo dos sonhos.

Economia. O chuveiro elétrico é um importante aliado na economia de água e de energia, dependendo especificamente do tempo de banho e da escolha do aparelho mais adequado à residência. Em locais de clima quente, por exemplo, onde o inverno é ameno, um chuveiro com potência máxima de 3200W pode ser suficiente. Deve-se lembrar que o chuveiro possui um importante recurso de economia de energia: o seletor de mudança de temperaturas, que deve ser utilizado para adequar a potência do chuveiro de acordo com a temperatura do ambiente. Esse cuidado tão simples é capaz de economizar entre 30 e 70%, considerando a capacidade de vazão do produto e a temperatura em que é utilizado. Em regiões com variações mais bruscas de temperatura, para economizar energia deve-se considerar a compra de um chuveiro com comando eletrônico, que contribui para o controle da temperatura.

Precisão. Como mencionado no item acima, os modelos eletrônicos oferecem controle da temperatura e, consequentemente, economia. No mercado, podem ser encontrados ainda chuveiros com o exclusivo comando eletrônico com haste prolongadora ao alcance das mãos, permitindo a escolha gradual e precisa da temperatura de forma rápida e simples, como ajustar o volume do rádio.

Híbrido. Nos últimos anos, as empresas fabricantes, incluindo a Lorenzetti, investiram em novas tecnologias com o objetivo de oferecer produtos mais econômicos. É o caso das duchas híbridas, que são compatíveis com aquecedores a gás e solar, capazes de economizar ainda mais água. Isso é possível, uma vez que possuem sistema inteligente de funcionamento, que aquece instantaneamente a água assim que o registro é aberto, controlando automaticamente a temperatura desejada do banho até a chegada da água quente do sistema principal. Dessa maneira, é possível evitar o desperdício de água fria parada na tubulação, economizando até cinco litros de água por banho.

Potência. Para regiões mais frias, é necessário ter um produto com maior potência de aquecimento. Vale lembrar que a rede elétrica (bitola dos fios) e o disjuntor devem estar de acordo com as especificações técnicas que constam na embalagem do produto.

Pressão. Para locais com baixa pressão, como residências onde a caixa d’água está localizada a poucos centímetros do chuveiro, é recomendável a instalação de chuveiros com o pressurizador interno, que aumenta o volume da água durante o banho.

Blindado. Os modelos que possuem resistências blindadas são indicados, principalmente, para regiões em que a água possui características que aceleram a corrosão dos metais e diminuem a vida útil das resistências comuns.

Serviço:
Lorenzetti
(011) 2065-7200
lorenzetti.com.br