Empresa apresenta modelos de cozinhas em que as bancadas são o ponto alto do ambiente e dá dicas de como aplicar esse móvel ao projeto.

A mesa em MDF se apoia na ilha da cozinha ficando sobreposta à bancada de preparo das refeições, formando um ‘T’ e deixando todos com vista para a piscina e área externa da casa

Nos projetos de arquitetura e decoração da atualidade, um ambiente que ganha cada vez mais espaço e que se tornou protagonista nas casas e apartamentos é a cozinha. No cômodo, objetos como a pia, fogão, armários e geladeira estão sendo reinventados e acabam por se transformar em grandes peças de decoração no ambiente. “Um item que vem crescendo em pedidos e recebendo muito destaque é a bancada, que pode ser inserida em projetos de variadas formas com diversos modelos e materiais. Além de levar ao espaço mais charme e beleza, esse móvel é funcional e, se instalado da forma correta, super útil”, conta Bruno Garcia Athayde, arquiteto da Simonetto, marca de móveis planejados.

Entre as opções de bancadas que podem ser aplicadas e são oferecidas no mercado de arquitetura e construção, as mais comuns são: as em “L” – quando a bancada ocupa duas paredes; as em “ilha” – quando o móvel fica no centro do ambiente, abriga o cooktop e proporciona mais espaço para armazenamento de utensílios domésticos; a bancada “corredor” – que é instalada em uma única parede e forma um corredor que, além de propiciar a passagem das pessoas, otimiza e aproveita melhor pequenos espaços; e as em “U” – que ocupam três paredes e são ideais para ambientes espaçosos e que comportam um número grande de utensílios e eletrodomésticos.

“Somos expert na criação de projetos personalizados adequados para aproveitar todos os espaços. E no quesito bancada, nós saímos na frente. Conseguimos desenvolver qualquer tipo e formato desse móvel com excelência. Seja em ilha, para cozinha americana, com fogão alto e espaço para refeições mais baixo, com mesa agregada dando sequência à bancada – com pia, fogão e espaço para refeições, enfim, tudo é adaptado ao que o cliente solicita ”, exemplifica o arquiteto.

Bruno complementa explicando que as lojas que revendem os produtos da marca estabelecem parcerias com fabricantes de diversos materiais, o que amplia a diversidade e abrangência do serviço oferecido pela empresa. “Nossos lojistas estão atualizados e atuam com estrutura em MDF ou MDP e todos os tipos de materiais para revestimento como inox, corian, silestone, granito e mármore”, destaca.

Dicas do arquiteto:

Escolha bem
Opte por modelos e materiais que estejam de acordo com o tipo de frequência e finalidade da cozinha. Exemplo: preparo de refeições do dia a dia ou uso do cômodo para elaboração de pratos mais elaborados, pessoas que usam a cozinha como ambiente de trabalho

Materiais resistentes
Alguns materiais pedem um cuidado especial, por isso, na hora da escolha prefira bancadas que são mais resistentes ao calor, a batidas e a sujeira

Definição de medidas
A medida padrão para bancadas é de 90 cm, podendo variar pouca coisa na altura. Nesse caso, o ideal é usar banquetas. Já quem prefere manter as cadeiras é só inserir um tampo de mesa à bancada mantendo a altura de 80 cm, que é a medida usada em mesas comuns

Materiais
A escolha dos materiais pode variar muito. A dica do arquiteto é que o revestimento se adeque a decoração do cômodo

Serviço:
Simonetto
(46) 3547-8888
simonetto.com.br